Fernando Collor defende investimento pesado no saneamento básico

A parceria que Fernando Collor sempre manteve com o setor do turismo foi reforçada na manhã desta quinta-feira (13), durante a sabina promovida pelos integrantes da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH). Ele ouviu as propostas e comprometeu-se a investir pesado no saneamento, assegurando praias e lagoas limpas, além de destravar o nó da burocratização que trava a captação de novos investimentos para o crescimento do setor. Collor firmou ainda o compromisso de recriar a Secretaria do Turismo, com a indicação do secretário saindo do “trade”.

Collor criticou o descaso que o Palácio República dos Palmares vem tratando o saneamento básico, sobretudo na capital. Dados do orçamento apontam que, nos últimos quatro anos, cerca de R$ 550 milhões que estavam previstos para o saneamento básico deixaram de ser utilizados pela atual gestão, resultando em uma maior poluição de praias e lagoas, além dos crescentes problemas ligados à saúde pública dos alagoanos. Ele lembrou que a última ação efetiva em Alagoas foi a construção do emissário submarino, feita por ele como governador com recursos próprios.

“O saneamento básico é ponto fundamental para as outras questões e vai exigir um investimento muito pesado pela nossa gestão. Os números mostram que parte do recurso o Estado já dispõe e é só realocá-lo corretamente para que haja uma maior eficiência na aplicação destes investimentos, o que não vem acontecendo. E a outra parte temos que fazer uma parceria público-privada para acelerarmos esse processo da despoluição das nossas praias e nossas lagoas, para que, com isso, o nosso Estado possa ser chamado, de fato, de paraíso das águas”.

O turismo é o que mais gera empregos na capital alagoana e figura entre o segundo mais importante no Estado, responsável por cerca de 3% do Produto Interno Bruto (PIB). Collor destacou que, diante da importância que o setor tem para o desenvolvimento, é mais do que natural que haja uma pasta específica para tratar destas medidas, com a indicação do secretário sendo de alguém do meio, após ampla discussão com o trade. O candidato se comprometeu, também, em melhorar o ambiente de negócios, com a simplificação e a desburocratização.

“As empresas fecham as portas como resultado da alta complexidade que é manter os estabelecimentos abertos, além da excessiva carga tributária. Nós vamos simplificar todo esse processo, diminuindo em mais da metade toda essa papelada que existe hoje. Precisamos de um Estado eficaz e eficiente em suas ações. Não é possível que a cultura da perseguição e a licenciocracia, a auditocracia e a controlocracia sigam travando o crescimento do nosso estado. É preciso deixar tudo isso no passado”.

Collor também defendeu a parceria com o sistema S para a oferta de cursos profissionalizantes para a formação de mão de obra especializada para o setor, além de uma série de investimentos em infraestrutura para que o turismo seja forte também na exploração de novos serviços, como Parque de Quilombos, Sítios Históricos, entre outros potenciais que hoje são deixados de lado. Ele também defendeu o investimento no policiamento preventivo, para que os turistas e a população se sintam mais seguras.